segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Pitacos e ideias aleatórias - 08/10/2018

Considerações sobre alguns eleitos, alguns rejeitados, movimentações da Direita e uma dica de leitura imperdível.
O momento decisivo se aproxima.
- Jair Bolsonaro teve uma votação expressiva, com cerca de 46% dos votos válidos, bem acima da margem de erro máxima que lhe atribuíam o Ibope (41%) e o DataFolha (40%). Agora, começa a corrida para o segundo turno, e muitas alianças serão formadas. A maioria, entre as lideranças de esquerda, temerosas de perder seu domínio. Não há muita dúvida de que Alckmin, Ciro, e os irrelevante Boulos e Marina estarão entre as "forças progressistas e democráticas" (aspas obrigatórias). Fortalecido com sua expressiva votação, Bolsonaro precisa encarar o desafio de melhorar sua imagem perante os que se deixaram contaminar pela histeria dos esquerdistas mais radicais. Temos até o dia 28 para isso, largando na frente. 

- João Amoêdo, que com seu ego e arrogância já havia declarado que via Haddad e Bolsonaro como igualmente nocivos, agora se vê obrigado a ajustar o discurso e diz que jamais votaria no PT. Seu apoio não será implorado e não irá implicar em qualquer tipo de colaboração. Ainda bem. 

- Infelizmente, não faltaram denúncias de fraudes pontuais em urnas por todo o país. Deve ficar por isso mesmo, mas uma apuração paralela será divulgada nos próximos dias. Fique de olho nas redes sociais, especialmente no Twitter, pois essa conferência alternativa, com tecnologia de ponta, não deverá ser divulgada nos grandes meios de comunicação. Não irá mudar nada, mas pode levar a pressões maiores para o segundo turno. 

- Vários debates estão sendo agendados entre Bolsonaro e Haddad. O capitão não deveria ir, precisa se poupar ao máximo para evitar complicações. Mas o pessoal não perdoa e está é doido pra ver ele passar mal ao vivo. 
Janaína Paschoal (PSL): A mais bem votada
deputada estadual de SP, em todos os tempos.
- Fiquei feliz em ver que em SP, conseguimos eleger o Major Olímpio no Senado, bem como Janaína Paschoal para deputada estadual e Luiz Philippe de Orleáns e Bragança para deputado federal. Também fiquei muito satisfeito ao ver que foram eleitos Joice Hasselman, Eduardo Bolsonaro e Kim Kataguiri para federais e Arthur Mamãe Falei para estadual, todos por São Paulo. Que façam um grande trabalho! Não é mais uma "onda conservadora", como previram alguns. É mesmo um tsunami. (Ok, eu sei que os citados Kim e Arthur não são conservadores, estando no campo liberal. Mas ainda assim, possuem muitas pautas em comum com os conservadores, fazendo todos parte da nova Direita brasileira.)

- E que pena que Smith Hays (dep. estadual/SP) e Magno Malta (sen./ES) não conseguiram se eleger. Malta sacrificou sua própria campanha em prol do amigo Bolsonaro, esquecendo-se até de anunciar seu número quando fazia vídeos com o capitão. Espero que tenha função em algum ministério. 

- Aliás, o número de ministérios deverá ser reduzido, se o capitão for eleito e cumprir uma de suas mais complicadas promessas de campanha. A se conferir.

- Entre os desempregados que foram julgados pelas urnas, alguns resultados me deixaram muito contente. Muito bom saber que ficaram de fora pessoas como Eduardo Suplicy (que segue como vereador), Roberto Requião, Dilma (nossa ex-presidANTA), Cristovam Buarque, Roseana Sarney, Lindbergh Farias, Vicentinho e alguns outros. Sem o foro privilegiado do mandato, Dilma tem sérios problemas pela frente. 

- Infelizmente, Aécio Neves, Jean Wyllis e Gleisi Hoffman conseguiram se eleger como deputados. Mas, não terão a vida fácil pela frente. Os conservadores e liberais estarão com boa presença no próximo congresso, o que será fundamental para muitas mudanças que este nosso país precisa implementar.

- Tiririca foi reeleito! A piada de mau gosto que perdeu a graça logo de cara garantiu mais quatro anos. Tem gente comparando a eleição dele à do Alexandre Frota. Apenas recomendo que acordem para a vida. O Frota já fez muita merda em sua trajetória, mas tem tentado acertar, tomou um rumo mais conservador (sem negar o passado) e se alinhou à Direita. Ele merece uma chance. O Tiririca já teve a dele e declarou apoio ao PT num primeiro momento, mudando depois o apoio para Bolsonaro, como bom oportunista.


- Estou lendo um livreto muito legal do escritor e ativista americano Ben Shapiro, intitulado How to Debate Leftists and Destroy Them, ainda sem versão em português. Fala sobre como lidar com a esquerda e é baseado na realidade política dos EUA. É incrível ver como o padrão se repete. Se alguém é contra cotas, é racista. Se é contra o aborto, é machista e misógino. Se é a favor do porte de armas para civis, é a favor de assassinato e promove a violência. O repertório é sempre contra a pessoa (o chamado argumento ad hominem), classificando-a como um ser humano inferior. Ainda estou no meio do livro, mas a conclusão do autor é que militantes de esquerda, ao colocarem seu oponente como um ser humano inferior - nazista, fascista, etc... - se eximem de debater seriamente as implicações de suas posições. Tudo se reduz a  praticar bullying contra quem pensa diferente e Shapiro mostra isso claramente. Livro muito bom e é bem curtinho, parecendo mais uma apostila. A quem interessar possa, tem na Amazon.com


- MBL - Movimento Brasil Livre, turbinado com vários deputados eleitos, convocou uma grande manifestação popular a favor de Bolsonaro e contra o PT, a acontecer em todas as cidades brasileiras no próximo dia 21 de outubro. Fique de olho na movimentação em sua cidade. E se prepare, porque o povo do "EleNão", a despeito do fiasco de suas ações, vai voltar com tudo. 

- Em 3 de novembro, acontece em São Paulo um congresso do MBC - Movimento Brasil Conservador. Se estivesse por lá, tentaria conferir. Fica a dica aos interessados:


- Este blog entra em hiato, para balanço e planejamento, mas continuarei interagindo com os comentários. Gostaria de voltar antes do segundo turno, mas tudo depende dos próximos dias. Preciso avaliar alguns formatos e ideias para tentar manter este blog. Avisarei sobre o retorno (ou não) do Reflexo pelo meu perfil no Twitter (@ale_nagado). Aliás, continuarei bastante atuante no Twitter, dando minhas contribuições para a onda conservadora. 

6 comentários:

Adelmo Veloso disse...

Excelentes comentários!
É uma pena que algumas lástimas ainda permanecerão no poder, mas as forças do bem se multiplicaram e vieram com tudo pra cima desse sistema corrupto que nos oprime.

Alexandre Nagado disse...

Obrigado, Adelmo.

Apesar de algumas bombas e figuras intragáveis, muita gente boa foi eleita, alguns para renovar o congresso, a assembléia legislativa, os governos... Falta a cereja do bolo, mas nisso ainda temos que trabalhar um pouco.

Grande abraço!

Anônimo disse...

Boa indicação, essa do Shapiro, cara.
.
Dá para entender porque nos Eua o Antifa tem petições para se tornar nomeado como grupo de terrorismo doméstico. Eles se alinham com a extrema esquerda espalhando Fearmongering (pavor social) e negatividade excessiva mas são na prática "antifascistas fascistas". Para esses grupos a internet é uma fachada e a instituição que deve lidar com eles é mesmo a polícia. No Brasil há células dormentes na esquerda, que são normalmente jovens que brigaram com as famílias e não tem muito a perder e a coisa mais próxima de família que possuem são os membros da bolha/círculo social guerrilheiro.
.
Em caso de desbaratamento podem haver suicídios como o que temos ouvido no lado do pessoal que sofreu lavagem cerebral.
.
AF

Alexandre Nagado disse...

Fala, Mr. AF!

Esse livro do Shapiro é bem curtinho, quase uma apostila. E ele é bem direto, com um humor politicamente incorreto. O primeiro livro dele que conheci foi "Primetime Propaganda", sobre a presença da esquerda em Hollywood, especialmente nas séries de TV. Ele chegou a escrever roteiros para TV, mas sentiu o peso da esquerda por lá.

O clima aqui está muito propício para uma versão brasileira dos Antifas. Vi aquela débil mental da Kéfera em prantos anunciando que rompeu com a mãe por votar no Bolsonaro e espalhando terror entre as adolescentes. Dizendo que se o Bolsonaro ganhar o Brasil vai virar uma ditadura e aí não tem mais volta. E soube de meninas lésbicas anunciando suicídio coletivo caso o Bolsonaro vença a eleição. Conheço muita gente além de qualquer diálogo, que fica repetindo "Bolsonaro chamou todas as mulheres do mundo de vagabundas", "Bolsonaro vai distribuir armas para as pessoas se matarem", "Bolsonaro vai criar campos de extermínio", "Bolsonaro vai mandar reduzir pela metade o salário das mulheres", e por aí vai.

O nível de ignorância e demência coletiva não será resolvido em poucas gerações, não. Nosso país está à beira de uma guerra civil, fomentada pela esquerda histérica que acusa todo conservador de fascista, machista, misógino e etc etc.

Lendo o livro do Ben Shapiro você percebe como os padrões se repetem, com a diferença que aqui, a direita (entre conservadores e liberais) só tem força mesmo na internet, pois há pouco espaço para nós na grande mídia. Na maioria dos veículos, negam qualquer espaço para a direita. Um alento saber que ao menos há uma literatura interessante disponível atualmente para quem quer se aprofundar no conservadorismo ou liberalismo. Graças ao Olavo de Carvalho.

Valeu! Abraço!

Anônimo disse...

Sim, eu também tive um tempo que esse escritor era novo pra mim, acho que conheci o Shapiro por meio de vídeos que minha irmã me passou dele debatendo em centros de esquerda. Cada vídeo era uma aula de debate.
.
E concordo com você. O "agitprop" da extrema esquerda no twitter está aliciando esses jovens por meio de chantagem emocional para depois jogar eles fora enquanto a alta nomenklatura de professores que entraram por aparelhamento fogem para um lugar ameno na Europa e Eua.
.
Vamos ficar de olho neles para denunciar. Custa vidas de adolescentes com depressão, carentes e impressionáveis.
.
AF

Alexandre Nagado disse...

Opa, tudo ok?

Sim, AF, os adolescentes vulneráveis são a bucha de canhão dos manipuladores sem escrúpulos. O "terror" que a direita insiste é a transformação do Brasil em uma Venezuela, o que é plausível pelo plano de governo do Haddad e pelo fato dele achar que o que acontece lá é um exemplo de democracia. Há muito amparo no real para os temores de uma "venezuelização" do Brasil. Já para a narrativa dos campos de concentração e assassinatos em massa (estilo Stalin e Mao) já é algo que é um delírio coletivo, impensável para a agenda liberal com amplo apoio de países como EUA, Israel e Japão. Triste isso.

E o Shapiro é excelente, mas gosto mais ainda do Jordan Peterson. O estilo dele é bem diferente, ele não bate primeiro, deixa calmamente o adversário falar, pontua alguns questionamentos e, quando toma a palavra, o faz calmamente e de modo implacável. São dois debatedores fantásticos, que se conheceram recentemente em um eventos nos EUA. Deve ter sido fascinante ver esses caras papeando.

Valeu! Fiquemos de olho mesmo, que a época não está fácil!

Abração!